s

Blog

OCEANS and FLOW - Violeta Lapa

OCEANS and FLOW - Violeta Lapa

Violeta Lapa

Catalisadora de Sonhos * Geradora de Eventos

É apaixonada por pessoas, sonhos e viagens. Adora dançar e respirar através do corpo em movimento. E adora água. Viver os seus Sonhos é a sua prática diária. Acredita na Arte como meio para desenvolvimento dos nossos dons e talentos, como uma ponte para o nosso coração e conexão com a nossa verdadeira natureza.

Através das Artes e do Dragon Dreaming, reuniu várias ferramentas que lhe permitem concretizar eventos, experiências e viagens ainda com mais inspiração, alegria e magia. Para Violeta a vida é uma grande celebração!

Chegou à Morena Jambo porque um dos nossos modelos lhe chamou à atenção. Acabou por nos contactar e sincronizámos de uma forma muito especial. Onde percebemos que a relação ia muito para além dos fatos-de-banho e foi ai que surgiu a nossa parceria! 

Conheça mais sobre Violeta e seu novo projeto “Oceans and Flow”.

 

CLIENTE MORENA JAMBO: Violeta Lapa 
IDADE: 35 anos 
PROFISSÃO: Catalisadora de Sonhos e Geradora de Eventos 
DE ONDE É: nasci no Porto 
ONDE VIVE: a 5 minutos do Portinho da Arrábida 


MJ: O que é o Oceans and Flow
Violeta: Oceans and Flow é um festival único no mundo, uma Viagem de Dança Aquática que vai andar a fluir por todos os Oceanos. Em Portugal, cada edição será numa numa ilha diferente nos Açores. Durante uma semana os participantes vão dançar em vários pontos da Ilha, desde lagoas, cascatas, piscinas e mar. O Oceans and Flow não é um evento turístico, pretende dar a conhecer a um pequeno grupo de pessoas os rumos mais mágicos numa experiência mais local. A proposta desta viagem é experimentar o estado de Presença, estar em Flow na vida, ao mesmo tempo que se descobrem destinos maravilhosos. Vamos fluir na ilha, dentro do programa, na água e com os outros. E por vários Oceanos! A primeira edição será de 9 a 16 de Setembro na Ilha de São Miguel. 

MJ: Como tudo começou? 
Violeta: Esta jornada começou a fervilhar dentro de mim numa grande viagem que fiz à Tailândia este ano. Fui sozinha durante um mês para um destino desconhecido, em que a minha intenção era literalmente dançar com o meu maior dragão, o meu maior medo - o mar. Fui participar num Festival de Dança Aquática. Aos oito anos quase que me afoguei duas vezes, e desde aí sempre tive um grande desconforto no mar. Quando conheci o meu namorado, tudo na minha vida virou água, desde o nosso primeiro encontro, em que mergulhamos os dois. E foi em Agosto do ano passado que me cruzei com um flyer que publicitava um Festival de Dança Aquática, decidi no momento que tinha de ir. Era a oportunidade de mergulhar fundo em mim e transformar este desconforto numa experiência positiva e agradável, e num mar quente! Lá fui eu, que mal falava inglês, para uma ilha algures na Tailândia ter com um grupo de bailarinos russos para o tal festival de dança aquática, onde começou a germinar uma semente para este conceito de Festival. 

MJ: Porquê a primeira edição nos Açores? 
Violeta: Quando cheguei à ilha do festival, a primeira rapariga que eu conheci fazia exactamente o mesmo que eu mas em Moscovo, ou seja, trabalha com arte, terapia e sonhos, e também se tinha inspirado no filme o “Ashes and Snow”, o que nos motivou às duas para dançarmos debaixo de água. Este filme é uma obra-prima que retrata a harmonia em dança, entre o Homem e os animais na Natureza, e é filmado em todo o mundo. Essa rapariga falou-me que no Verão ia aos Açores para mergulhar e dançar com baleias e eu fiquei maluca! Isso despertou-me muita atenção para as nossas ilhas e um conjunto de pistas levaram-me até lá! Foi assim que surgiu a ideia do primeiro Oceans and Flow nos Açores. Mau cheguei da Tailândia, fui uns dias a São Miguel para explorar, abrir caminho e preparar esta Viagem de Dança, estabelecer contactos, recolher imagens, e estar “em flow”. Percebi logo o grande potencial daquela ilha mágica!

MJ: O que é que te fez ultrapassar o medo da água? 
Violeta: Eu fui com vários medos para a Tailândia, e até fiz uma lista deles: ao todo eram oito. Eu ia em pânico e nos primeiros dias só pensava: o que é que eu estou aqui a fazer sozinha?!.. Foi incrível porque no 5º dia tive um acidente que mudou tudo, e que me fez estar mais atenta e presente, e apreciar a beleza de cada momento. Foi quando tudo começou mesmo a Fluir.. Pôr o pé na água foi aos poucos. Tive uma sessão de coaching na água que foi importante para eu perceber que era tudo um julgamento meu e que eu não tinha falta de ar debaixo de água. Compreendi mais sobre a anatomia e o processo de respiração debaixo de água. Antes eu ficava tensa e em pânico. Essa sessão de coaching foi dos melhores investimentos que eu fiz na minha vida! E o festival foi uma experiência incrível!! Dancei muito e Dancei na Água. No final do festival, fiz um safari de Freedivedurante 4 dias num barco ao longo das Ilhas Similian, onde treinei a minha respiração e fiz mergulho em apneia. Nesta altura ainda não me sentia realmente à vontade na água. Mas a verdade é que ali tinha mesmo de ser, não havia pé e eu tinha mesmo de mergulhar! Demorei vinte minutos dentro de água a perceber que conseguia mergulhar e nadar de uma forma segura. A partir daí, nunca mais ninguém me parou!.. Nadei com mantas, assisti a coisas incríveis e apercebi-me do nível elevado de comunicação que podemos estabelecer com outros seres do mar! O silêncio das profundezas do mar dá-nos possibilidade de mergulharmos dentro de nós mesmos. 
Cada pessoa que eu encontrei nesta viagem foi muito especial para me ajudar a abrir caminho, com o foco nas duas intenções que me levaram à Tailândia: dançar com o meu maior Dragão e começar a desenvolver um tipo de vivência para grupos de pessoas, numa experiência totalmente diferente. 

MJ: O que é que descobriste com a água? 
Violeta: Descobri uma coisa que nunca tinha experienciado antes: que é possível alcançar um estado de relaxamento profundo através do “deixar-me ir”. É como se me rendesse. Quando me deixo ir, euvôo. E eu não sabia que era possível! Foi transformador experienciar no corpo essa rendição, que só no mar eu percebi, como é deixar ir na vida, deixar ir e fluir!

MJ: Como é viajar em “Flow”? 
Violeta: Viajar em flow é chegar a um destino, entregarmo-nos ao momento e ir para onde nos sentimos chamados. É criar uma experiência em conjunto. Este é o espirito que alimenta o Oceans and Flow. Vamos explorar a Dança Aquática, Contacto Improvisação na Terra e na Água, o Flydeeper, uma introdução ao Dragon Dreaming e Freedive, e muito possivelmente todo este trabalho irá chamar outras espécies para dançarem connosco, como os golfinhos. Viajar em “Flow” é permitirmo-nos Ser e estar sempre a fluir. 

MJ: Tu és conhecida por trabalhares com Sonhos. De alguma forma os teus sonhos cooperaram para te superares? 
Violeta: Sim, também descobri isso com o tempo ☺ E na Tailândia eu percebi que comecei a entrar no campo dos “Sonhos Lúcidos”. Comecei a sonhar à noite com pessoas, que posteriormente me enviaram mensagens relacionadas com os conteúdos dos meus sonhos. Foi aí que eu percebi que estava noutro nível do “sonhar”. 
Um sonho que me acompanhou muitos anos, era um panorama em que eu voava e controlava o meu vôo. A sensação de dançar debaixo de água é igualzinha, é como voar! É como se voltássemos ao nosso elemento mais primário, dentro do útero, tudo em slowmotion. Trabalham-se muito as nossas emoções e conseguimos “levantar vôo debaixo de água”. Há todo um mundo lindo por descobrir dentro dos oceanos, e esta conquista inspirou-me para partilhar com os outros a experiência que vivi. Daí a minha ideia de criar o Oceans and Flow

MJ: Levaste dois modelos de fatos-de-banho feitos à medida pela Morena Jambo. Como foi a experiência? 
Violeta: Foi maravilhosa, senti-me uma verdadeira sereia. Os fatos-de-banho da Morena Jambo, para além de lindos, são super confortáveis e davam-me ainda mais vontade de dançar! 

MJ: E como conheceste a Morena Jambo? 
Violeta: Eu cheguei à Morena Jambo porque um dos vossos modelos me chamou à atenção. Acabei por vos contactar e sincronizámos de uma forma muito especial. Percebi que a minha relação com a Morena Jambo ia muito para além dos fatos-de-banho e que tínhamos em comum a paixão pelas culturas indígenas. Antes de ir para a Tailândia, contactei a Morena Jambo para me desenharem um modelo personalizado para levar para o festival. Durante o festival, os dois modelos que eu levei fizeram um grande sucesso e provocaram muita curiosidade sobre a marca. 
A verdade é que me senti empoderada, como se tivesse uma segunda pele que me potenciava ainda mais o movimento fluído na água.

MJ: O Oceans and Flow tem também uma intenção inspiracional que será retratada num filme. Queres adiantar-nos mais sobre isto?
Violeta: Sim, o Oceans and Flow possibilitará essa oportunidade de criação artística e de partilha das performances que vamos viver durante a viagem. Vamos comunicar e expandir essa “flow experience” através de um filme lindo! Vão ter que esperar para ver...
MJ: Como é olhar para atrás dos teus medos?
Violeta: É bom olhar para trás e perceber como foi fácil ultrapassá-los. É mesmo bom IR e sair da zona de conforto, mesmo com medos. Eles transformam-se e tornam-se mais pequenos ou deixam de existir. Agora o meu maior medo transformou-se numa grande paixão! E partilho em Oceans and Flow, essa experiência transformadora de Beleza, transformação e Inspiração.

 

MJ: Quais são as tuas dicas para quem vai visitar São Miguel?
Deixa-te ir no Flow, fica atenta à paisagem e não te guies muito por mapas.
Aluga um carro e visita a cascata mais linda da ilha, o Salto do Prego, que fica no Sanguinho. Visita as Furnas, a minha zona favorita da ilha, aqui tens várias opções para explorar parques e piscinas naturais de água quente, no Parque Terranostra e na Poça da Beja. Tira a melhor foto numa vista linda, no Salto do Cavalo. Visitar a Lagoa do Congro! Vê o nascer do sol no topo da Lagoa das Furnas ou na ponta da ilha no Nordeste, e o pôr-do-sol na Praia de Santa Bárbara. E a comida é uma perdição! Tens de experimentar o bolo lêvedo, o restaurante vegetariano Rotas e o restaurante a Tasca, que é o melhor restaurante de Tapas de Ponta Delgada. Faz natação com Golfinhos com a Terra Azul e aproveita para visitar o Ilhéu da Vila. Se quiseres fazer um passeio mais organizado, alternativo e com guias 10 estrelas, tens que conhecer a Holístika, que organiza os melhores programas de aventura e não só, nos locais mais lindos e menos turísticos da Ilha. Fica hospedado em Ponta Delgada no Out of the Blue.

 

Mergulha mais fundo! dança com os teus Sonhos.
Descobre a tua respiração e respira mais.
Mergulha numa Piscina Biológica. Voa na Água. Vê o pôr-do-sol. Descobre uma Gruta. Tira a melhor fotografia de sempre. vive um Sonho. Celebra numa praia privada. Agradece! Sente-te em Fluxo e Harmonia. Sente-te em Casa. 
-Oceans and Flow

 

Comentários sobre este post (0)

Deixe um comentário

Voltar ao topo